Industriais de lacticínios produziram no ano passado 20 mil toneladas de leite em pó

10 fevereiro 2021

As indústrias de lacticínios dos Açores produziram no ano passado 20.436 toneladas de leite em pó, mais 2.711 toneladas do que no ano anterior, um dos recordes de produção dos últimos anos, segundo dados relevados pelo Serviço Regional de Estatística.

Em 2020, as indústrias de lacticínios produziram, em contrapartida, 32.613 toneladas de queijo, menos 1.607 toneladas de queijo do que no ano anterior.

O ano passado as fábricas produziram 12.663 toneladas de manteiga, mais 1.851 toneladas do que em 2019.

Em 2020, a indústria láctea açoriana produziu 125,3 milhões de litros de leite para consumo, menos 1.414 mil litros de leite do que no ano anterior.

Os dados do Serviço Regional de Estatística dão o registo de dois meses de 2020 em que a produção de queijo foi superior à do mês homólogo do ano anterior. Em Junho de 2020, foram produzidas na Região 2.952 toneladas de queijo contra 2.678 toneladas do mesmo mês de 2019. E em Julho do ano passado foram produzidas 3.174 toneladas de queijo (a maior produção mensal do ano), quando em igual período de 2019 tinham sido produzidas 2.982 toneladas de queijo.

2020 não foi um ano fácil para as indústrias de lacticínios dos Açores, com algumas delas a acumular excedentes inesperados ou a transformar uma parte do leite que foram recebendo em leite em pó, por não conseguirem vender toda a sua produção.

Um dos argumentos para as dificuldades na colocação dos produtos lácteos açorianos é a mudança rápida dos padrões de consumo, aliadas a campanhas difamatórias. Outro dos argumentos é a liberalização da produção dos grandes produtores europeus devido ao fim das quotas leiteiras.

Mais 15 milhões de litros de leite entregues nas fábricas
Durante 2020, foram entregues nas fábricas de lacticínios dos Açores 652 milhões de litros de leite, mais à volta de 15 milhões de litros do de leite do que em 2019. Assim, ao longo de 2020, os produtores de leite conseguiram reduzir os níveis de crescimento de produção de anos anteriores, correspondendo aos alertas lançados pelos industriais.

O mês de 2020 em que a produção se aproximou mais do mês homólogo do ano anterior foi Abril. De facto, foram entregues nas indústrias o ano passado 59.942 mil litros de leite, mais 424 mil litros do que igual mês de 2019.

Esta contenção na produção foi evidente na ilha de São Miguel, onde se produziu 435,2 milhões de litros de leite, mais 10,9 milhões de litros de leite do que em 2019.

Há dois meses de 2020 em que os produtores micaelenses se aproximaram das quantidades de iguais períodos de 2019. Em Abril, os produtores micaelenses entregaram nas indústrias de lacticínios 38.712 mil litros de leite, mais 309 mil litros do que igual mês de 2019. Também em Maio de 2020 os produtores de São Miguel entregaram nas fábricas 38.954 mil litros de leite, mais 742 mil litros do que em igual mês do ano anterior. Não é fácil, de um ano para o outro, fazer grandes reduções na produção de leite. Em alguma explorações agrícolas, não foi possível, ainda, produzir, no máximo, o mesmo do que no ano anterior. Mas, pelas estatísticas, nota-se que há um esforço para atingir os níveis de produção do ano anterior.

FONTE: Correio dos Açores

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.