Leite de vacas alimentadas com erva é mais saudável

26 agosto 2020

O pastoreio e uma dieta baseada em pasto parecem ajudar a melhorar a composição do leite de vaca e a aumentar os seus benefícios para a saúde. Os resultados são de um estudo realizado por investigadores na Galiza, Espanha, que afirma que as vacas criadas em agricultura extensiva produzem leite com uma maior concentração de ácidos gordos polinsaturados e antioxidantes lipossolúveis bioativos.

O estudo, publicado no site Animal’s Health, foi realizado entre 2016 e 2018 pelo Centro de Investigação Agrícola de Mabegondo (CIAM), que depende do Ministério Regional do Ambiente Rural através da Agência Galega da Qualidade Alimentar (Agacal), em colaboração com o Laboratório Interprofissional Galego de Análise Láctea (Ligal). A pesquisa consta ainda de uma tese de doutoramento recentemente apresentada na Escola Politécnica da Universidade de Santiago de Compostela (USC).

Assim, no âmbito de vários de projetos financiados pela Junta da Galiza e pelo Instituto Nacional de Investigação Agrícola, foi confirmada a existência de dois modelos de produção de leite de gado na Galiza.

Um dos modelos é um sistema minoritário baseado em pequenas explorações extensivas, com bovinos de leite menos produtivos e de vida mais longa, que consomem erva fresca e ensilagem. O outro, um modelo maioritário na comunidade mais intensiva, baseia-se em culturas forrageiras e em bovinos de leite de alta produção de menor longevidade.

Na análise do leite de cada um dos modelos, os estudos apontavam “a extraordinária qualidade do produto em ambos os casos”, embora a sua composição sofra variações, de acordo com a ração ingerida pelos animais.

As análises revelaram que o leite produzido das explorações de pastagem tem uma maior concentração de ácidos gordos polinsaturados e antioxidantes lipossolúveis bioativos, que são benéficos para a saúde humana.

No caso das quintas que mantêm os animais em estábulos, os compostos bioativos no leite aumentam ainda mais quando a alimentação combina erva e milho, em vez de apenas milho.

Os resultados experimentais realizados nas instalações do CIAM comprovaram as observações do estudo realizado nas explorações agrícolas.

Desta forma, a composição do perfil antioxidante lipossolúvel e ácido gordo do leite melhoram consideravelmente quando se escolhe o pastoreio e diminui quando a alimentação de bovinos de estábulo é à base de erva de ensilagem.

Um elevado nível de amido na dieta também contribui para aumentar a produtividade animal, segundo a pesquisa. Por sua vez, também uma maior proporção de pastagens provoca uma melhoria da qualidade da gordura láctea.

De acordo com a investigação, combinar o pastoreio e a alimentação com erva com um suplemento energético permite combinar uma elevada produção de leite com uma elevada qualidade de gordura láctea, rica em ácidos gordos e antioxidantes saudáveis.

FONTE: Revista Vida Rural

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.