Certificação da Manteiga dos Açores DOP avança para a fase de consulta pública

22 junho 2020

O secretário regional da Agricultura e Florestas anunciou, que já foi remetido para publicação em Jornal Oficial o aviso relativo ao pedido para registo da Manteiga dos Açores como Denominação de Origem Protegida (DOP), para que se possa iniciar a fase de consulta pública

“Vamos já colocar em discussão pública o processo de certificação da Manteiga dos Açores DOP. Esperamos que ainda este ano o processo dê entrada na Comissão Europeia, para que seja possível proteger o produto a nível nacional como DO (Denominação de Origem) até que haja a decisão por parte da Comissão Europeia”, afirmou João Ponte, citado em nota.

A Denominação de Origem Protegida (DOP) está associada à política de qualidade alimentar da União Europeia e visa proteger os nomes dos produtos, de modo a salvaguardar as suas caraterísticas únicas, vinculadas à sua origem geográfica e ao saber fazer local, pelo que associar a Manteiga dos Açores a esse rótulo permitirá aos consumidores aumentar a confiança no produto, em termos de segurança alimentar, e distinguir a sua qualidade.

Iniciado em 2018 pelo Centro Açoriano de Leite e Lacticínios (CALL), na sua qualidade de Agrupamento Gestor, o processo de registo da Manteiga dos Açores DOP implicou a elaboração de um caderno de especificações, que descreve o produto, as regras de produção e a sua relação com a área geográfica, bem como um documento único, que aponta os elementos principais do caderno e que será publicado no jornal oficial da União Europeia, se o pedido for aceite pela Comissão, após consulta publica europeia.

O secretário regional falava, na Horta, no final de uma reunião com representantes da Associação de Agricultores da Ilha do Faial, da Associação de Jovens Agricultores da Ilha do Faial, da CALF - Cooperativa Agrícola de Lacticínios do Faial e da Associação de Produtores e Consumidores de Agricultura Biológica (TryBio), que serviu para fazer um balanço do setor agrícola faialense.

João Ponte destacou que, durante a pandemia, o setor agrícola na ilha do Faial “aguentou-se bem”, continuando a produzir, a escoar e a apostar na qualidade.

FONTE: Açoriano Oriental

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.