Nos Açores o S. Martinho celebra-se com leite… de pastagem

12 novembro 2019

“Atradição manda ir à adega e provar o vinho em dia de São Martinho. Mas hoje, aqui, vamos falar de leite”. Foi assim que António Pedro Escabeche, diretor geral da Unileite, iniciou esta segunda-feira os trabalhos na sessão de apresentação do Leite Nova Açores Pastagem que começará a chegar as superfícies de retalho alimentar já esta semana.

Foram dois anos de trabalho para lançar o novo leite certificado dos Açores, em parceria com a APCER – Associação Portuguesa de Certificação, num processo que já abrange 130 das 680 explorações da Unileite – União das Cooperativas Agrícolas de Lacticínios da Ilha de São Miguel e 27% do leite produzido e 58% do leite refrigerado.

Foram dois anos de trabalho para lançar o novo leite certificado dos Açores, em parceria com a APCER – Associação Portuguesa de Certificação, num processo que já abrange 130 das 680 explorações da Unileite – União das Cooperativas Agrícolas de Lacticínios da Ilha de São Miguel, 27% do leite produzido e 58% do leite refrigerado. E do dia D, de apresentação do projeto ao mercado, o brinde foi mesmo feito com um copo de leite.

O objetivo do novo produto é alargar a certificação a todo o universo de associados da Unileite logo que possível, mas para isso as explorações tem de ter luz elétrica, agua, refrigeração, explica Pedro Tavares, presidente do Conselho de Administração da Unileite, admitindo ser difícil dar números do investimento total já efetuado e a realizar neste processo.

Para já, quem não esta certificado, continua a produzir leite para a fábrica da Unileite fazer leite e transformar em derivados como queijo e manteiga “Mas a fábrica investiu 14 milhões de euros nos últimos anos, designadamente em equipamento tendo em vista este processo”, acrescentou Pedro Tavares que também é produtor.

Em 2018, o volume de negócios da Unileite foi de 80 milhões de euros, valor que devera ser igualado este ano. 80% deste leite sai dos Açores, e desse, 80% fica no Continente, seguindo os outros 20 pc rumo à exportação para países como a China e os EUA.

Trump deixa contentores em terra
As tarifas de Trump estão a ter impacto aqui? Sim, responde Pedro Tavares, adiantando que encomendas relativas a dois contentores de queijo, num total de 18 toneladas, já foram canceladas. E se no ano passado, estes produtores venderam 217 toneladas de queijo dos Açores nos EUA, o trabalho agora esta a ser feito noutras frentes, designadamente no Canada, para abrir novas portas.

A Unileite, que tem na LactAçores o seu braço comercial, produz 200 milhões de litros de leite por ano, 48% do leite de São Miguel, 32% do leite dos Açores e 11% do leite nacional. Na sua estratégia, este trabalho de inovação e diferenciação, apostando na erva e na imagem das vacas que pastam livremente 365 dias por ano, “como só acontece na Irlanda e na Nova Zelândia” é considerado “essencial para valorizar o produto”. E se o preço do novo leite certificado na produção ainda não subiu porque isso ainda tem de ser aprovado em Assembleia Geral, o preço no consumidor sobe 15 por cento.

FONTE: Expresso

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.