Governo "sensível" sobre aumento de taxas aduaneiras

13 abril 2018

O secretário de Estado Adjunto e do Comércio de Portugal, Paulo Alexandre Ferreira, disse ser sensível às preocupações das empresas portuguesas relativamente ao aumento das taxas aduaneiras no arquipélago, assunto que abordou com o Governo cabo-verdiano.

Cabo Verde aumentou no início deste ano as taxas aduaneiras para os lacticínios e sumos de fruta, medida que afectou sobretudo empresas portuguesas que exportam para Cabo Verde e empresas importadoras cabo-verdianas.

A medida, que segundo o Governo visa incentivar a produção nacional, provocou um aumento de preços destes produtos.

O secretário de Estado Adjunto e do Comércio de Portugal, Paulo Alexandre Ferreira, que está de visita a Cabo Verde, esteve hoje reunido com o ministro da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Monteiro, com quem admitiu ter abordado o assunto.

"As tarifas aduaneiras foram abordadas, mas não queria entrar em pormenores", disse Paulo Alexandre Ferreira aos jornalistas, sublinhando que, durante o encontro, foram abordados "vários elementos do ambiente de negócios".

"As empresas portuguesas assinalam áreas que podem ser melhoradas dentro do ambiente de negócios. Da nossa parte, somos sensíveis a essa perspectiva e tivemos oportunidade de ter uma discussão interessante sobre essa questão", reforçou.

Por seu lado, Alexandre Monteiro disse que Cabo Verde regista "as preocupações de empresários portugueses, nacionais e outros", adiantando que "serão analisadas".

Paulo Alexandre Ferreira disse ainda que o encontro com o ministro cabo-verdiano serviu para analisar a forma como será possível "melhorar ainda mais" as relações comerciais e económicas "de excelência" entre os dois países.

"A área energética foi amplamente debatida e a experiência portuguesa em vários domínios, nomeadamente das energias renováveis, pode ser interessante naquilo que é a estratégia de desenvolvimento de Cabo Verde", disse.

Portugal foi o maior fornecedor de produtos a Cabo Verde em 2017, representando 42,9% das importações cabo-verdianas, e o segundo maior cliente, absorvendo 29,8% das exportações do país.

O secretário de Estado português está em Cabo Verde para participar num seminário lusófono sobre segurança alimentar, organizado pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), pela congénere alemã BfR e pela Agência de Regulação e Supervisão dos Produtos Farmacêuticos e Alimentares de Cabo Verde (ARFA).

O seminário decorre até quinta-feira, na cidade da Praia, e será encerrado por Paulo Alexandre Ferreira que abordará a segurança alimentar numa perspectiva multilateral.

"A segurança alimentar é um domínio muito importante para a qualidade de vida dos cidadãos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e é importante perceber de que forma é possível assegurar esse bem", disse.

Paulo Alexandre Ferreira lembrou que todos os dias são transaccionados milhares de bens, muitos alimentares, considerando, por isso, que "num mundo cada vez mais globalizado, a cooperação é fundamental para assegurar a segurança alimentar".

FONTE: Expresso das Ilhas, Cabo Verde

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.
Saiba mais sobre cookies OK Decline