O futuro do planeta pode estar no seu prato

10 agosto 2017

Escolher produtos locais e sazonais, comprar a granel e reduzir o consumo de carne são algumas das recomendações da Associação Portuguesa de Nutrição (APN) para uma alimentação mais sustentável.

Diz a sabedoria popular que “somos o que comemos”, mas sabia aquilo que escolhemos para as nossas refeições pode influenciar o futuro do planeta? A Associação Portuguesa de Nutrição acaba de lançar um ebook - um livro digital - sobre alimentação sustentável.

O documento “Alimentar o futuro”, disponível no site da associação, pretende sensibilizar a população para escolhas alimentares mais amigas do ambiente.

A Renascença entrevistou a secretária-geral da APN, Helena Leal, para perceber como é que a saúde e o ambiente podem ser servidos no mesmo prato.

Qual o impacto que a alimentação pode ter no futuro do planeta?
Hoje em dia já não chega pensarmos que devemos ter uma alimentação saudável… devemos ter igualmente uma alimentação sustentável: Quando escolhemos um alimento que seja nacional - como tem que viajar menos quilómetros até ao nosso prato - torna-se uma escolha mais amiga do ambiente; quando escolhemos alimentos comprados a granel ou em embalagens maiores estamos a poupar nos recursos necessários para a produção das embalagens. Depois há toda a questão que tem a ver com a própria produção. Pois um dos bens essenciais para produzir alimentos é a água e há alimentos que necessitam de uma maior quantidade.

Como podemos ter uma alimentação mais sustentável?
Temos que começar a pensar na forma como comemos e na forma como escolhemos os alimentos. Desde já podemos fazer as clássicas listas de compras, ou seja, pensar naquilo que necessitamos comprar e aquilo que necessitamos ter disponível na nossa casa. Depois a própria preparação dos alimentos, por exemplo, não desperdiçar as cascas, os talos. Também na própria confecção podemos fazer opções mais sustentáveis: o forno é um dos meios onde há maior gasto de energia. Por outro lado, devemos utilizar mais alimentos de origem vegetal do que de animal e escolhermos alimentos nacionais, sazonais e locais.

Estas recomendações podem ser encontradas no ebook que a APN acaba de lançar. Como é que as pessoas podem aceder a esta informação?
Este ebook está presente no nosso site institucional. Trata-se de um programa alargado que prevê sensibilizar e informar a população sobre esta temática da sustentabilidade alimentar de forma a alertar consciências e fazer com que as pessoas pensem que no seu dia-a-dia cada uma das suas escolhas pode fazer a diferença.

FONTE: Rádio Renascença

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Próximos Eventos

Redes Sociais

Top
Cookies make it easier for us to provide you with our services. With the usage of our services you permit us to use cookies.
More information