Obesidade foi relegada para 2.º plano por ser considerada doença benigna

03 março 2022

É o que diz o vice-presidente da Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade

A pandemia teve impacto no tratamento da obesidade que, por ser considerada uma doença benigna, foi relegada para segundo plano, com impacto nas consultas, exames e cirurgias, segundo o vice-presidente da Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade.

Apesar da obesidade estar na origem de doenças cardiovasculares, diabetes e cancro, o cirurgião António Albuquerque disse que o seu tratamento teve "um problema acrescido" na pandemia por ser considerada uma "doença benigna". Por esta razão, explicou, "acabou por ser relegada para segundo plano no que diz respeito ao tratamento da obesidade, nomeadamente no tratamento cirúrgico" que foi considerado não urgente.

"Vários hospitais do país viram a sua atividade suspensa em relação a estas cirurgias", disse António Albuquerque que falava à Lusa a propósito do 'webinar' "Obesidade - A pandemia esquecida", que se realiza esta terça-feira e assinala o Dia Mundial da Obesidade, a 4 de março. Segundo o cirurgião, não há dados oficiais sobre quantas cirurgias ficaram por fazer, mas sublinhou que o acesso a consultas, exames e cirurgias "sofreram com a gestão da pandemia e com a organização dos serviços".

Para continuar a ler esta notícia, clique aqui

FONTE: Notícias ao Minuto

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.