Estudo sobre nutrição vai acompanhar centenas de crianças ao longo de quatro anos

10 setembro 2021

"É de pequenino que se torce o pepino" foi uma das frases ouvidas ontem em Lisboa, na apresentação daquele que será um dos primeiros estudos nacionais de impacto relacionado com a nutrição. No país em que uma em cada três crianças apresenta excesso de peso, a sensibilização para a adoção de hábitos de vida saudáveis assume importância acrescida, acreditam os promotores. A pensar no desenvolvimento de uma geração saudável, o programa Escola Missão Continente vai avaliar o efeito das medidas a implementar junto de 44 turmas, de 44 escolas em todo o país, ao longo dos próximos quatro anos.

A análise científica está integrada na nova edição do projeto, que pretende envolver 600 escolas, já a partir do novo ano letivo, e promover atividades lúdico-pedagógicas sobre alimentação saudável, consumo responsável e prática de exercício físico. Entre os milhares de alunos alcançados, serão selecionadas 44 turmas do continente e ilhas para, com apoio de profissionais de nutrição, serem acompanhadas entre o primeiro e o quarto ano de escolaridade e serem representativas do impacto real que iniciativas como esta podem ter. "Em Portugal medimos poucas coisas", aponta José Carlos Sousa, acrescentando que, desta forma, será possível "ter noção exata da nossa ação".

O diretor de Serviços de Projetos Educativos da Direção Geral da Educação (DGE), um dos parceiros do projeto, diz ao DN que a realização do estudo permitirá "perceber o que conseguimos transformar nas práticas quotidianas de alimentação dos alunos". "Vamos ter todos os 20 distritos representados, incluindo Madeira e Açores. A ideia é medirmos os indicadores de saúde relacionados com os estilos de vida das crianças", explica a investigadora do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA) e coordenadora do estudo, Ana Rito. Desta forma, será possível avaliar se as medidas a implementar reduzem, ou não, o excesso de peso e as situações de obesidade. De acordo com a responsável, "a obesidade é um problema" que afeta cerca de 12% da população infantil.

Para continuar a ler esta notícia, clique aqui

FONTE: Jornal de Noticias

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.