Precisa de ir às compras? Eis os preços que mais subiram na última semana

25 julho 2022

O destaque vai para os cereais integrais, o arroz agulha e o atum posta em azeite.

Os preços dos alimentos têm estado a subir desde o início da guerra e a última semana - entre 13 e 20 de julho - não foi exceção: um cabaz de bens alimentares essenciais registou um acréscimo de 0,37% (mais 0,74 cêntimos), custando agora um total de 205,54 euros, revela uma análise da DECO Proteste.

"Desde 23 de fevereiro, véspera da explosão do conflito armado na Ucrânia, o mesmo cabaz de produtos alimentares já aumentou 11,94% (21,91 euros)", indica a organização de defesa do consumidor, que tem feito esta monitorização dos preços todas as semanas.

Quais os preços que mais subiram na semana em análise?

"Na última semana, entre 13 e 20 de julho, os dez produtos com maiores subidas de preço foram os cereais integrais (mais 26%), o arroz agulha (mais 11%), o atum posta em azeite (mais 9%), o tomate (mais 9%), a massa espirais (mais 9%), a perna de peru (mais 8%), os medalhões de pescada (mais 6%), as ervilhas ultracongeladas (mais 6%), os douradinhos de peixe (mais 6%) e a maçã Gala (mais 6%)", revela a DECO.

Para continuar a ler esta notícia, clique aqui

FONTE: Notícias ao Minuto

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.