A Rússia está a desaparecer do radar das empresas portuguesas

08 março 2022

Por precaução, por imposição ou por opção, as maiores exportadoras nacionais para a Rússia cortaram laços com um mercado que já valia pouco. Uns acreditam no regresso, outros não.

A Rússia já era um ponto minúsculo no mapa das exportações portuguesas antes de invadir a Ucrânia. Agora, está prestes a cair do radar das empresas portuguesas. Entre transportes que não há, encomendas canceladas e a opção deliberada por um boicote, as vendas à Rússia praticamente desapareceram numa semana. Da cortiça aos vinhos, das pedras ornamentais à cosmética, o lote das 250 maiores exportadoras para a Rússia representa indústrias muito variadas. Mas as decisões que têm vindo a ser tomadas vão no mesmo sentido, seja por precaução, por obrigação ou por opção, alinhando-se com o panorama internacional, em que há cada vez mais empresas a desligar-se da Rússia.

Para continuar a ler esta notícia, clique aqui

FONTE: Público

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.