Retalho quer mudar lei dos saldos por causa da inflação

12 outubro 2021

O diretor-geral da APED alerta que aumento generalizado dos preços pode resultar em menos oportunidades de desconto para os consumidores.

O setor do retalho pede alterações à chamada “lei dos saldos” para mitigar impacto da inflação, que pode resultar em menos oportunidades de desconto para os consumidores, avançou o Jornal de Negócios (sem ligação disponível).

“Estamos preocupados porque o aumento da inflação, que tem sido o padrão dos últimos meses, começa a fazer-se sentir em todos os produtos e segmentos e, naturalmente, tem algumas implicações na gestão das promoções”, afirma o diretor-geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), Gonçalo Lobo Xavier.

A lei estabelece que os preços dos produtos em saldos e promoções não podem ser mais altos do que os praticados nos 90 dias anteriores (fora de eventuais períodos de saldo ou de promoções). Mas, para este setor, trata-se de um prazo “manifestamente excessivo” e que, por isso, “deve ser alterado”.

FONTE: ECO Economia Online

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.