Para que países Portugal exportou mais? Bélgica e EUA têm maior subida

10 agosto 2021

Espanha continua a ser o principal cliente de Portugal, segundo o INE. Ainda assim, trocas comerciais com outros países cresceram significativamente em junho, como para Bélgica e EUA.

As exportações de Portugal voltaram a subir em junho deste ano, ficando mesmo acima dos valores registados no período pré-pandemia. Mas afinal, qual é o destino dos produtos nacionais? A maioria vai para a vizinha Espanha, mas verificou-se também uma subida expressiva nas exportações para os Estados Unidos e para a Bélgica.

O destaque do INE, no sexto mês do ano, vai para Espanha. O país registou, tanto nas exportações como nas importações, aumentos nas transações (+25,5% e +24,7%, respetivamente), principalmente de fornecimentos industriais. “Em relação a junho de 2019, as variações nas transações com Espanha foram de +16,7% e +14,1%, pela mesma ordem”, acrescenta ainda o gabinete.

Já olhando para as variações face ao ano passado, foram a Bélgica e os Estados Unidos que registaram a maior subida. Quanto ao primeiro país, o aumento foi de 45,3%, para os 138 milhões de euros. Já para o segundo, o crescimento nas exportações foi de 33,5%, para 258 milhões de euros, de acordo com os dados do INE.

Para que países Portugal mais exporta?
Com este desempenho, os Estados Unidos acabam mesmo por ultrapassar o Reino Unido, que em 2020 tinha sido um cliente com mais peso. No trimestre terminado em junho de 2021, as exportações dos EUA totalizaram 246 milhões de euros, mais 64,5% do que no mesmo período do ano passado.

As compras norte-americanas já tinham ajudado as exportações de bens a crescer no ano passado, face a 2019, em conjunto com Espanha e França, tendência que parece assim manter-se neste ano.

Quanto à Bélgica, no trimestre que terminou em junho de 2021, o valor das exportações atingiu 422 milhões de euros, mais 69,1% comparativamente com o período homólogo.

Olhando para os principais grupos de produtos importados pela Bélgica, no total, de acordo com os dados citados pela Aicep, foram os produtos químicos, as máquinas e aparelhos, os veículos e outro material de transporte, os combustíveis Minerais e os metais comuns.

Já nos Estados Unidos, segundo a mesma fonte, os principais grupos de produtos importados foram as máquinas e aparelhos, os veículos e outro material de transporte, os produtos químicos, os combustíveis minerais e os metais comuns.

De resto, todos os restantes países no top 10 das compras a Portugal, que foram os principais fornecedores em 2020, registaram um crescimento face ao ano passado. Até com Angola, país com o qual se tem verificado uma quebra nas trocas comerciais, as exportações aumentaram, 28,8%, para se fixar nos 78 milhões de euros em junho.

Nas exportações de junho, destacaram-se os acréscimos em fornecimentos industriais. Já quando se olha para o primeiro semestre do ano, “face ao mesmo período de 2019, verificou-se um aumento de 2,9% nas exportações (+24,2% face ao mesmo período de 2020), sendo de salientar os acréscimos de fornecimentos industriais (+5,4%; +25,5% em relação a 2020), máquinas e outros bens de capital (+10,7%; +22,3% face a 2020), e de produtos alimentares e bebidas (+10,3%; +10,1% relativamente a 2020)”, segundo o INE.

De salientar ainda que as transações com a Bélgica e os Estados Unidos aumentaram também no que diz respeito às importações (54,8% e 106,2%, respetivamente), em junho de 2021, mostrando assim uma relação comercial a crescer entre os países.

FONTE: ECO Economia Online

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.