Exportações de bens em abril já estão acima do mesmo mês de 2019

11 junho 2021

Vendas ao exterior aumentaram mais de 80% em termos homólogos e as importações estão 60% acima de abril do ano passado, por causa das quedas expressivas do primeiro grande confinamento.

O nível das exportações de bens em abril ficou acima dos valores registados no mesmo mês de 2019 e, face ao ano passado, já em plena pandemia, as vendas ao exterior dispararam face, indica o Instituto Nacional de Estatística (INE).

"Em abril de 2021, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de +82,4% e +60,4%, respetivamente (+28,7% e +13,0%, pela mesma ordem, em março de 2021)", refere o INE na publicação divulgada esta terça-feira. Mas o gabinete de estatística deixa uma ressalva. "Note-se que estas variações homólogas, em abril, incidem sobre o mês de 2020 em que o impacto da pandemia covid-19 se fez sentir de forma mais intensa, correspondendo ao mês com os menores valores absolutos e com os maiores decréscimos homólogos de todo o período pandémico", sublinha. Ou seja, há um efeito estatístico de base que justifica este disparo.

Mas a recuperação das exportações já ultrapassa abril de 2019. "Face a abril de 2019, verificaram-se variações de +7% e -2,6%, pela mesma ordem, sendo de mencionar que as importações nesse mês de 2019 foram particularmente elevadas em consequência da aquisição ao exterior de material de transporte", nota o gabinete de estatística.

Mas estes dados ainda não estão corrigidos do efeito do preço, apenas se referem ao valor nominal das compras e vendas ao exterior, podendo haver alterações.

Sem contar com os combustíveis e lubrificantes, "as exportações e as importações aumentaram 82,1% e 60,1%, respetivamente (+28,1% e +15,8%, pela mesma ordem, em março de 2021). Em comparação com abril de 2019, as exportações cresceram 8,4% e as importações diminuíram 0,6%."

Face ao mês de março, as exportações e as importações perderam gás, com um decréscimo de 8% e 3,8%, respetivamente.

"Em abril de 2021, o défice da balança comercial atingiu 1255 milhões de euros, o que representa um aumento face ao défice de 1185 milhões de euros registado no mesmo mês de 2020. Comparando com abril de 2019 (1780 milhões de euros), o défice da balança comercial diminuiu 525 milhões de euros", avança ainda o INE.

Exportações para Espanha duplicam
De acordo com os dados divulgados pelo INE, tendo em conta os principais destinos das exportações nacionais, em abril, destaca-se o aumento para Espanha, o principal cliente das empresas portuguesas.

"Em abril de 2021, tendo em conta os principais países de destino em 2020, são de salientar nas exportações e nas importações os aumentos para Espanha (+107,1% e +65,2%, respetivamente), principalmente de fornecimentos industriais", refere o gabinete de estatística. Olhando para o ano pré-pandemia, "em abril de 2019, as variações foram de +15,0% e +4,6%, pela mesma ordem".

Também para França, as vendas mais do que duplicaram com um acréscimo de 106,9%, o mesmo aconteceu para a Bélgica e a Polónia.

As vendas para Angola pesam cada vez menos no total das exportações, tendo registado em abril uma variação homóloga de apenas 3,6%.

FONTE: Dinheiro Vivo

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.