Retalho foi dos mais afetados pelo bloqueio do canal do Suez

07 abril 2021

O retalho foi um dos sectores mais afetados pelo bloqueio do canal do Suez, durante quase uma semana, pelo facto do cargueiro Ever Given ter ficado encalhado.

A Europa foi particularmente afetada, sendo o Reino Unido, a Alemanha, a Bélgica, a França, a Holanda, a Itália, a Suíça, a Espanha, a Turquia e a Áustria as economias com maiores repercussões nas suas cadeias de abastecimento, segundo um estudo da Dun & Bradstreet.

A consultora revela que serão precisos vários das até que o tráfego marítimo da zona recupere a normalidade, após quase 400 embarcações terem ficado paradas à espera de poder atravessar o canal do Suez, estratégico para o comércio mundial.

Sectores mais afetados
O estudo indica que os maiores impactos na Europa foram sentidos nos sectores da restauração, construção, comércio grossista, produtos químicos e relacionados, serviços de saúde, retalho alimentar, maquinaria industrial e comercial, produção de metais e reparação automóvel.

De um modo geral, empresas de todos os sectores tiveram de rever os seus inventários. A IKEA foi um dos operadores que confirmou ter contentores retidos na zona.

Recentemente, a publicação especializada Lloyd’s List estimou que o bloqueio do canal do Suez possa ter custado ao comércio 400 milhões de dólares em mercadorias por cada hora de atraso.

FONTE: Revista Grande Consumo

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.