Centros comerciais querem abrir mais cedo, mas lojas de rua não

10 novembro 2020

Ao que indica o Jornal de Negócios, a Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) e a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) estão unidas com o objetivo de antecipar a abertura das lojas.

De forma a mitigar os efeitos dos próximos dois fins de semana, altura em que vigoram medidas mais restritivas de combate à propagação da Covid-19, os centros comerciais defendem a abertura de portas mais cedo, às 8h00.

Ao que indica o Jornal de Negócios, a Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) e a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) estão unidas com o objetivo de antecipar a abertura das lojas.

O Notícias ao Minuto questionou fonte da APED sobre se está reunido consenso de modo a que a medida seja implementada já este fim de semana, mas até ao momento ainda não foi possível obter uma resposta.

Contudo, a presidente da União de Associações de Comércio e Serviços de Lisboa, Lourdes Fonseca, destacou, em declarações ao mesmo jornal, que o "comércio tradicional não vai chamar mais clientes pelo facto de abrir mais cedo", o que significa que as lojas de rua não deverão alinhar nesta medida.

A APED considera "incompreensível para a saúde pública" e "injusto" para o setor a limitação da circulação nos próximos dois fins de semana, a partir das 13h00, nos 121 concelhos com maior risco de contágio da Covid-19.

"Temos muita dificuldade em compreender esta medida. E é injusta", considerou o responsável, lembrando que os números da Direção-geral da Saúde, quanto a infetados por Covid-19, revelam que é no contexto familiar e social que há maior disseminação da doença e que "não [há disseminação] nestes espaços" comerciais.

Durante o e Estado de Emergência, apesar de as deslocações a supermercados serem uma das exceções na proibição de circulação na via pública nas tardes e noites dos próximos dois fins de semana, nos 121 concelhos de maior risco de contágio pelo novo coronavírus, devem ser efetuadas "preferencialmente desacompanhadas e devem respeitar as recomendações e ordens determinadas pelas autoridades de saúde e pelas forças de segurança, designadamente as respeitantes às distâncias a observar entre as pessoas".

O Governo decretou também o recolher obrigatório entre as 23h00 e as 05h00 nos dias de semana, a partir de segunda-feira e até 23 de novembro, nos 121 municípios mais afetados pela pandemia.

FONTE: Noticias ao Minuto

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.