Mercado de bens de consumo está a recuperar

19 outubro 2020

Recuperação é impulsionada pelas transformações no comportamento de compra dos consumidores, diz GfK.

Os últimos meses têm mostrado algumas mudanças no mercado global de bens de consumos eletrónicos, revela o mais recente estudo da GfK, que garante que esta recuperação é impulsionada pelas transformações no comportamento de compra dos consumidores, principalmente online.

Segundo a GfK, o mercado tem mostrado cada vez maiores oscilações, com produtos a verem as suas vendas descer em 6%, como as telecomunicações, e outros com um crescimento expectável de 15% em valor, como é o caso dos equipamentos de escritório e consumíveis. Neste último, a mentalidade dos consumidores sofreu uma mudança de “eu quero” para “eu preciso” em relação a produtos que permitem trabalhar a partir de casa.

Já o segmento dos pequenos eletrodomésticos registou uma aceleração após o confinamento com uma recuperação de 9% em valor para o ano de 2020. Da mesma forma, os bens de consumo eletrónicos (-1% em valor) e os grandes eletrodomésticos (-2% em valor) resultado da necessidade de se passar mais tempo em casa.

A procura sofreu alterações, diz a GfK: cada vez mais, os países desenvolvidos estão a saber lidar com o impacto que a pandemia está a ter em comparação com as economias emergentes. Por exemplo, a Europa, com uma taxa de crescimento de 5%, o que demonstra a capacidade de investir em bens de consumo, mesmo em tempos de crise. Do outro lado do mundo, espera-se que os países asiáticos emergentes desçam em -6%, uma vez que o clima económico afeta diretamente a capacidade de gastar dos consumidores.

As vendas de produtos com importantes benefícios de simplificação, saúde e bem-estar aumentaram substancialmente e a pandemia adicionou um valor significativo aos produtos que prometem facilitar a vida dos consumidores e que permitem a gestão do seu tempo em casa de forma mais eficiente, como aconteceu com os robots de cozinha que viram o seu valor duplicar no período entre maio e julho de 2020, face ao período homólogo de 2019 ou as máquinas de lavar loiça que aumentaram 16% face ao mesmo período. A continuidade de crescimento destes produtos é esperada.

O foco na saúde e bem-estar acelerou igualmente as vendas de dispositivos de tratamento de ar (+20% em valor de maio a julho de 2020). À medida que a higiene começa a desempenhar um papel mais importante no dia-a-dia dos consumidores, espera-se que as máquinas de lavar roupa com função de vapor para matar bactérias e vírus continuarão a vender significativamente. Estas registaram um crescimento de 32% em valor, de maio a julho de 2020, em comparação com o período homólogo.

FONTE: SOL

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.