COSEC cria linha Facilidade Curto Prazo OCDE 2020

29 julho 2020

A COSEC – Companhia de Seguro de Créditos celebrou um protocolo com a Direção Geral do Tesouro e Finanças para comercializar Seguros de Créditos de Curto Prazo com Garantia do Estado, que abrangem operações de exportação realizadas para a União Europeia e países desenvolvidos da OCDE, no valor de cerca de 400 milhões de euros.

A linha Facilidade Curto Prazo OCDE 2020 permite aumentar o montante das coberturas dos riscos até ao dobro dos valores contratados na apólice base da COSEC, em situações em que tenha sido atribuído um plafond que não atinja o valor total de que a empresa necessita. Através de uma apólice de Coberturas Adicionais OCDE 2020, o seguro estará em vigor para exportações que se realizem até 31 de dezembro. “Esta medida é de grande importância para as empresas exportadoras e abrange os principais países parceiros comerciais de Portugal. Nesta fase de retoma da economia, é muito importante uma medida como esta, com vista a que as empresas portuguesas beneficiem de apoios públicos aos seguros de créditos como acontece na generalidade dos países europeus”, afirma Maria Celeste Hagatong, presidente do Conselho de Administração da COSEC.

Protocolo
O protoloco surge no âmbito do quadro temporário adotado pela Comissão Europeia que permite aos Estados-membro tomar medidas de apoio público aos seguros de créditos para exportações para a Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estados Unidos da América, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Islândia, Itália, Japão, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Nova Zelândia, Países Baixos, Polónia, Reino Unido, República Checa, Roménia, Suécia, Suíça.

A Facilidade Curto Prazo OCDE 2020 ao seguro de créditos ascende a um total de 750 milhões de euros. Este valor foi repartido pelas seguradoras de acordo com a sua quota de mercado. Assim, cabe à COSEC a distribuição de cerca de 400 milhões de euros, 52,6% do valor da linha. O valor remanescente será distribuído pelas restantes três seguradoras a operar no mercado nacional.

O seguro de créditos é um instrumento relevante para a dinamização das transações comerciais, assegurando às empresas o bom pagamento dos créditos das suas vendas de bens e serviços por motivos de incumprimento financeiro dos seus clientes.

O protocolo assume efeitos retroativos a 1 de junho. O acesso à linha e a gestão do seguro será efetuada através da plataforma COSECnet.

FONTE: Revista Grande Consumo

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.