Exportações e importações com colapso de quase 40% em abril

12 junho 2020

As exportações nacionais afundaram em todas as categorias, em abril, à exceção dos produtosa limentares que registaram um acréscimo ligeiro.

A pandemia de covid-19 teve um forte impacto nas trocas comerciais de Portugal. Isso mesmo é visível nos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados esta terça-feira, 9 de junho, que mostram que as exportações portuguesas afundaram 39,8% em abril, enquanto as importações colapsaram 39,1%.

Estas variações seguem-se a quebras já significativas em março, de 12,7% das exportações e de 11,6% das importações, que refletiram já o impacto da pandemia, que paralisou parte da atividade económica do país.

Em abril, quase todas as categorias de produtos apresentaram decréscimos significativos, destacando-se as exportações e importações de material de transporte, com quebras de 77,6% e 75,2%, respetivamente. A única categoria de produtos onde se registou um aumento nas exportações foi a de Produtos alimentares e bebidas, com uma subida ligeira de 0,3%.

No caso das importações nenhuma das grandes categorias de bens registou um aumento. Contudo, as compras ao estrangeiro de produtos relacionados com a covid-19 subiram de forma acelerada, sobretudo à China, que se tornou assim o único país a quem Portugal comprou mais em abril.

No total, a compra deste tipo de produtos cresceu 18,7%, em resultado principalmente do acréscimo das importações de equipamentos de proteção, sobretudo máscaras (+201,5%), que já tinham registado um aumento de 31,6% em março.

Olhando aos principais parceiros comerciais de Portugal, registaram-se decréscimos nas exportações para todos os destinos, com destaque para Espanha, com uma descida de 43,3%. Já nas importações, destacam-se as diminuições de Espanha (-36,7%) e Alemanha (-54,5%), principalmente de Material de transporte.

Tendo em conta as variações nas exportações e importações portuguesas, o défice da balança comercial de bens registou uma diminuição de 672 milhões de euros face ao mês de abril de 2019, atingindo 1.131 milhões de euros.

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, a balança comercial atingiu um saldo negativo de 879 milhões de euros, correspondente a uma diminuição do défice de 468 milhões de euros em relação a abril de 2019.

Fazendo as contas aos dois primeiros meses em que foi sentido o impacto da pandemia em Portugal, março e abril, a covid-19 gerou, no total, uma redução de 25,9% nas exportações de 25,2% nas importações.

FONTE: Jornal de Negócios

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.