Centros comerciais querem abrir lojas e restaurantes no dia 18

14 maio 2020

A Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) apela ao Governo para que as lojas e restaurantes destes espaços possam reabrir na próxima segunda-feira, à semelhança do comércio de rua.

Os centros comerciais dizem ter tudo pronto para regressar à atividade e querem fazê-lo já na próxima segunda-feira, apesar de o plano de desconfinamento do Governo prever a reabertura apenas para 01 de junho.

Em comunicado enviado esta quarta-feira, a Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) defende que "as regras que o Governo definiu para a reabertura do comércio, nomeadamente o comércio não alimentar e a restauração, devem aplicar-se também a todos os lojistas dos Centros Comerciais já a 18 de Maio, tal como aconteceu na fase 1 do plano de desconfinamento".

O plano do Governo define que, na próxima segunda-feira, podem retomar a atividade as lojas que tenham entre 200 e 400 metros quadrados, ou área superior desde que recebam o aval das respetivas autarquias, e também os restaurantes. É esta a reivindicação da APCC para os centros comerciais.

A associação liderada por António Sampaio de Mattos defende a aplicação do mesmo princípio adotado na primeira fase do desconfinamento, que abrangeu cabeleireiros, centros de estética e livrarias. Inicialmente, o plano previa apenas a reabertura das lojas com porta para a rua, mas acabou por incluir também os estabelecimentos inseridos em centros comerciais.

"É importante que o Governo tenha em conta que as actividades que se mantêm impedidas de funcionar, nomeadamente as actividades do sector não alimentar e restauração para consumo de refeições no interior dos Centros Comerciais, são responsáveis por uma percentagem significativa das lojas dos Centros Comerciais e, por isso, têm um peso determinante na retoma da economia", salienta o presidente da APCC, citado na nota.

Para Sampaio de Mattos, o facto de estes espaços serem "supervisionados em permanência por equipas especializadas para garantir o cumprimento das normas de segurança, higienização, controlo da lotação e distanciamento social" deve ser considerado pelo Governo, "quando as mesmas actividades fora dos Centros Comerciais vão retomar o seu funcionamento, já no início da próxima semana"".

A APCC elaborou um guia de boas práticas para o funcionamento dos centros comerciais, que já foi entregue á Direção Geral de Saúde (DGS). A associação garante que o documento "será atualizado sempre que se justifique e servirá de check-list aos gestores dos Centros, apoiando-os no enquadramento dessas medidas nos seus planos de operação".

Entre as medidas previstas no guia, está o limite à lotação dos espaços a cinco pessoas por cada 100 metros quadrados, à semelhança do que já acontece para o restante comércio, e a recomendação de uma distância de segurança de dois metros entre cada pessoa. O documento recomenda ainda a "desmobilização de aglomerados de pessoas que constituam grupos acima de 10 pessoas, excepto se fizerem parte da mesma família".

Caso a lotação máxima dos centros seja atingida, "recomenda-se ao gestor dos centro que proceda ao encerramento do espaço temporariamente". O uso de máscara deverá ser obrigatório.

FONTE: Jornal de Negócios

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.