Imprimir esta página

Empresas apoiam vídeo de apelo ao consumo de produtos nacionais

12 maio 2020

Do azeite, às frutas e legumes, do queijo às flores e ao vinho, 31 empresas e associações de produtores aderiram à iniciativa da agência Evaristo para incentivar o consumo de produtos nacionais e associaram-se num vídeo de apoio ao sector agroalimentar, divulgado nas redes sociais.

O vídeo é uma homenagem a todos os que trabalham diariamente para garantir o normal abastecimento de alimentos. “Nestes tempos inéditos e difíceis, a agricultura e a indústria alimentar não pararam. O campo continuou a dar-nos alimento, as fábricas mantiveram atividade. Consumir local, consumir nacional é uma forma de ajudar a economia e de manter e gerar emprego”, pode ler-se em comunicado.

A iniciativa teve a adesão da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, Agromariensecoop – Meloa de Santa Maria, AlgarOrange – Associação de Operadores de Citrinos do Algarve, ANP – Associação Nacional de Produtores de Pera Rocha, APABI – Associação de Produtores de Azeite da Beira Interior, APMA – Associação dos Produtores de Maçã de Alcobaça, Beyra Douro Fruits, Cepaal – Centro de Estudos e Promoção do Azeite do Alentejo, Cereja do Fundão, Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos, Coopval – Cooperativa Agrícola dos Fruticultores do Cadaval, Dona Uva, Florineve, FNOP -Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Hortícolas, Frusantos, Frusoal, Frutalmente, Frutas Patrícia Pilar, Frutas Tereso, Frutitaipina, Kiwigreensun, Luís Sabo, Maria (Luís Vicente), Nutrifield, Porbatata – Associação da Batata de Portugal, Portugal Fresh – Associação para a Promoção das Frutas, Legumes e Flores, Queijaria Vale da Estrela, Quinta dos Açores, Riafresh, Sementes Vivas e Vera Cruz Almonds.

Esta iniciativa segue-se à divulgação da campanha “Faz a tua parte, consome nacional”, que, no mês de abril, a agência Evaristo divulgou nas suas redes sociais para incentivar a compra de produtos nacionais, em especial de sectores que viram as vendas cair de forma abrupta, como é o caso das flores e dos queijos, nomeadamente, de ovelha e cabra.



FONTE: Revista Grande Consumo