Mercado mais competitivo conduz a menos fidelidade

04 fevereiro 2020

O retalho português está cada vez mais competitivo. Prova disso é o maior número de insígnias onde os portugueses adquirem os seus bens, com 64% dos lares a admitirem que efetuam as compras em mais de quatro insígnias, segundo dados revelados esta terça-feira pela Nielsen.

“O aumento do número de lojas (+107 em 2019), a maior penetração nos lares, a entrada de novos players e o peso das promoções no mercado tornam o cenário do retalho altamente competitivo entre insígnias do canal moderno, com maior intensificação ao longo dos anos e com interação e movimentação de clientes entre todas elas”, refere o estudo da Nielsen.

A dinâmica do mercado é ainda impulsionada pelo crescimento do número de lojas de proximidade, o que vai ao encontro das “necessidades de conveniência dos shoppers, que procuram uma oferta que lhes permita poupar tempo e responder a um estilo de vida mais agitado”.

Neste cenário de elevada competitividade, os consumidores são menos leais e acabam por comprar em mais insígnias. “61% dos lares em Portugal apresentam uma taxa de lealdade menor que 20% aos retalhistas”, indica a Nielsen.

O bom momento económico e a alteração dos hábitos de consumo conduzem, de resto, a um comportamento mais experimentalista por parte dos consumidores, sendo 89% os que dizem estar a experimentar novas marcas e produtos. O que move os portugueses, neste caso, é a procura de produtos de inovação.

Os portugueses, por outro lado, estão disponíveis para pagar mais por produtos com mais qualidade, sendo 68% a afirmarem a sua predisposição para o consumo de produtos que consideram ter uma qualidade superior.

“Os shoppers devem ser o principal stakeholder das estratégias de mercado. As suas preferências têm de ser o centro das estratégias de fabricantes e retalhistas, pelo que conhecer adequadamente o consumidor se afigura como essencial no sentido de criar estratégias vencedoras”, elucida Lahna Barbosa, analytical consultant da equipa de Painel de Lares da Nielsen.

Os consumidores nacionais mostram também preferência pela experimentação de produtos de marcas locais ou socialmente responsáveis. Mais de metade dos portugueses estão interessados em adquirir este tipo de produtos. Já cerca de dois terços admitem comprar produtos de alimentação saudável.

FONTE: Revista Hipersuper

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.