IAMA irá prestar ainda melhores serviços aos agricultores

09 outubro 2019

O secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou na passada segunda-feira, 7 de Outubro, em Ponta Delgada, que a alteração das normas de organização e de funcionamento do IAMA – Instituto de Alimentação e Mercados Agrícolas vai permitir prestar ainda melhores serviços aos agricultores nos Açores.

“O IAMA é uma entidade importante e estratégica para a implementação das políticas agrícolas, que muito contribui para o desenvolvimento do sector agrícola nos Açores, pelas missões e funções que desempenha, desde logo ao nível da gestão da rede regional de abate, da verificação e controlo das condições de concessão de ajudas comunitárias, da classificação de leite e da participação na gestão do Centro Açoriano do Leite e Lacticínios (CALL) e do Centro de Estratégia Regional para a Carne dos Açores (CERCA)”, referiu João Ponte.

Proposta de Decreto Legislativo Regional
O governante, que falava na Comissão de Economia da Assembleia Legislativa sobre uma proposta de Decreto Legislativo Regional que estabelece as normas de organização e funcionamento do IAMA, considerou que está em causa a necessidade de se proceder à conformação deste Instituto, face à evolução legislativa ocorrida desde a criação desta entidade pública regional com autonomia administrativa, financeira e patrimonial, com o disposto no regime jurídico dos institutos públicos e fundações regionais.

O Instituto de Alimentação e Mercados Agrícolas foi criado em 1986, com a então denominação de Instituto Regional de Produtos Agro- Alimentares (IRPA), passando a designar-se IAMA a partir de 1989.

João Ponte adiantou que, só no último ano, o IAMA, através da rede regional de abate, procedeu ao abate de 3,2 milhões de animais, com destaque para aves, bovinos e suínos.

Mais de 3.600 controlos
Ao nível dos controlos, foram efectuados mais de 3.600 às condições de concessão de ajudas e no âmbito de produtos classificados com Denominação de Origem Protegida (DOP) e Identificação Geográfica Protegida (IGP).

Por outro lado, através dos serviços de classificação do leite foram recolhidas, em 2018, mais de 340 mil amostras, que corresponderam a mais de 1,7 milhões de análises efectuadas.

“Estes são serviços essenciais para o desenvolvimento e a credibilização de todo o setor agrícola nos Açores, que os funcionários do IAMA prestam com zelo e que importa continuar a melhorar estes serviços prestados aos agricultores”, considerou João Ponte.

FONTE: Agricultura e Mar Actual

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.
Saiba mais sobre cookies OK Decline