Retalho capta 311 milhões de euros em investimento imobiliário

14 agosto 2019

O retalho captou 311 milhões de euros em investimento comercial imobiliário no primeiro semestre deste ano, de acordo com a consultora imobiliária Worx.

A abertura de lojas de rua continua a ser uma tendência para os investidores, mesmo com as rendas a subirem em cidades como o Porto. O turismo fez com que a renda “prime” do comércio de rua aumentasse 18% na invicta. Lisboa, por sua vez, manteve os valores das rendas nesta primeira metade do ano e os “retails parks” e centros comerciais observaram um aumento de 5% das rendas “prime”, em comparação com o primeiro semestre de 2018.

Foram ao todo 100 os novos espaços de retalho que surgiram nas ruas lisboetas no primeiro semestre. De todas as novas lojas, de rua ou em centros, surgidas na capital, a categoria “Food Services & Drinks” representa cerca de 90%.

“Em 2019, a tendência de aumento do número de lojas de proximidade, que conjugam o tradicional e o cosmopolita, continuará por ser atrativo para cidadãos nacionais e internacionais”, explica em comunicado a consultora, prevendo ainda a “manutenção dos níveis de confiança do consumidor”. Analisando o investimento imobiliário, a empresa observa ainda um aumento do interesse em novos conceitos, como “serviços especializados em entregas ao domicílio, lojas de conveniência de bairro”.

Centros comerciais investem em zonas de lazer
Já no que diz respeito aos centros comerciais, dos investimentos realizados neste primeiro semestre destaca-se a compra do Leiria Shopping por um fundo alemão, no valor de 128 milhões de euros. Esta foi a mais elevada transação, seguida da “venda de um portefólio composto por galerias comerciais”, que rondou os 100 milhões de euros, e a venda do Barreiro Retail Park por 55 milhões de euros. No total, o investimento imobiliário em centros comerciais atingiu os 300 milhões de euros no primeiro semestre.

Ao mesmo tempo, continuam os projetos de modernização dos centros já consolidados no País. Os investimentos focam-se sobretudo nas zonas de lazer e restauração, associadas ao “aumento do tempo de permanência dos consumidores nestes espaços”, dá conta a Worx.

Neste momento estão a ser efetuadas obras nos centros NorteShopping e Colombo. No primeiro, situado no Porto, o projeto prevê um investimento total de 77 milhões de euros, visando expandir o centro para os 13 000 metros quadrados de Área Bruta Locável (ABL). Já o centro comercial Colombo, em Lisboa, vai ser alvo de um investimento de cerca de 150 milhões de euros para a construção de um terceiro edifício de escritórios. Prevê-se que ambas as operações estejam concluídas em 2021.

No centro do país estão a decorrer obras para ampliação do Lis Shopping (Leiria) e do Glicínias Plaza (Aveiro). Este último projeto engloba também uma modernização do shopping de Aveiro, num investimento total de 40 milhões de euros. A conclusão está prevista para 2021.

FONTE: Revista Hipersuper

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.