Imprimir esta página

Britânicos gastam menos em compras de supermercado

07 junho 2019

O sector do retalho alimentar no Reino Unido registou um declínio de 1,6% nas vendas em maio, em comparação com o mesmo mês do ano anterior, de acordo com a Nielsen.

A empresa disse que os gastos do consumidor continuam a desacelerar. A queda nos gastos com alimentos é significativa em comparação com o mesmo mês do ano passado, que registou um aumento de 5% devido à onda de calor e ao casamento real.

Este ano, os dados da Nielsen mostram que, enquanto as vendas caíram nas últimas quatro semanas, há um pequeno aumento na atividade promocional. Neste período as promoções responderam por 27% das vendas, com cortes nos preços a celebrar os aniversários da Sainsbury’s e da Tesco, bem como a campanha Price Crunch da Morrisons.

Os supermercados também estão a investir mais em publicidade para apoiar essas campanhas. Os dados da Nielsen revelam que os gastos com publicidade na TV e na imprensa aumentaram 4% no comparativo anual, para 80,6 milhões de libras (90,92 milhões de euros), no período de janeiro a abril. A Asda liderou a lista de maior gastos com publicidade.

“A confiança do consumidor permanece inalterada e com o custo das contas domésticas a continuar a subir e 40% das famílias a sentirem-se inseguras sobre as suas finanças, a economia continua a ser a preocupação número um dos compradores“, afirma Mike Watkins, chefe de retalho da Nielsen no Reino Unido. “O resultado é que os consumidores continuam cautelosos com os gastos com as suas mercearias, quando gerem os seus orçamentos domésticos no geral“, acrescenta.

FONTE: Revista Grande Consumo