Consumidor quer mais conteúdos relevantes por parte das marcas

14 maio 2019

A maioria dos consumidores portugueses espera que as marcas lhe proporcionem bons conteúdos (92%), nomeadamente experiências interessantes, úteis ou que proporcionem entretenimento.

Dos diversos papéis que os conteúdos podem desempenhar, o mais valorizado é o de fornecer informação útil (86%), seguido de soluções que facilitem o dia-a-dia (77%), da recompensa pela fidelização (76%), da inspiração para terem novas ideias (73%), da vertente educacional por via da melhoria de competências ou conhecimento (71%) e, finalmente, enquanto provedoras de entretenimento (70%).

Mas os conteúdos fornecidos pelas marcas estão bastante aquém das expectativas, visto que mais de três quintos é considerado pobre, irrelevante e ainda não consegue responder ao desejo que os consumidores têm de conteúdos relevantes.

O “Meaningful Brands 2019” revela uma correlação de 72% entre a eficácia dos conteúdos e o impacto das marcas no bem-estar das pessoas. “Olhando para a relação entre o desempenho de uma marca, a sua relevância e o conteúdo que produz, o ‘Meaningful Brands 2019’ mostra que as marcas precisam urgentemente de aumentar a eficácia dos seus conteúdos, de forma a criar relação com as pessoas para dinamizar os resultados de negócio”, reforça Fernanda Marantes, CEO Havas Media Group Portugal.

Para os portugueses, as três marcas com conteúdos mais relevantes, tendo em conta os seis papéis que os conteúdos podem desempenhar, são:

* Informar – Google, Delta e Audi
* Educar – Google, Youtube e Audi
* Ajudar – Google, Apple (mobile devices) e Mercedes-Benz
* Inspirar – Apple (mobile devices), Mercedes-Benz e Delta
* Recompensar – Apple (mobile devices), Jogos Santa Casa e Delta
* Entreter – Youtube, Superbock e Apple (mobile devices)

No que respeita aos 14 sectores analisados, Automóvel, Bens de Consumo, Bebidas, Telecomunicações e Internet&Media constituem o top 5 dos com maior eficácia nos seus conteúdos.

Outra novidade da vaga “Meaningful Brands 2019” é a possibilidade de identificar, em cada um dos 14 sectores analisados, quais os formatos de conteúdos que mais impacto têm em cada fase do “consumer decision journey” (familiarização com a marca, momento de compra, recompra e recomendação) e, por conseguinte, no negócio.

FONTE: Revista Grande Consumo

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Próximos Eventos

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.
Saiba mais sobre cookies OK Decline