Trocar pagamentos Multibanco por MB Way

17 janeiro 2019

Três anos depois e mais de um milhão de utilizadores, a aplicação MB Way da SIBS continua a crescer e pretende facilitar os pagamentos e operações bancárias utilizando apenas o smartphone. Para 2019, a SIBS já havia revelado algumas novidades no que diz respeito a funcionalidades, tais como “Dividir a conta” e “Pedir Dinheiro”, que se juntam às operações de transferências imediatas, compras online e in app, levantamento de dinheiro nas caixas Multibanco sem utilização de cartão, assim como a capacidade de gerar cartões virtuais.

Com mais de um milhão de utilizadores a utilizar o serviço, a SIBS deseja agora abrir novos canais de utilização do MB Way, e nesse sentido, incentivar os comerciantes a começarem a aceitar este sistema de pagamento. Para tal, as taxas relacionadas com os pagamentos através do smartphone podem custar menos de metade das comissões geradas pelo uso dos cartões de multibanco.

Um estudo realizado pelo Comparaja.pt para o Jornal de Notícias, o banco Santander cobra 0,6% de taxa de serviço ao cliente (TSC) em pagamentos via MB Way e 1,15% (por um mínimo de 0,08 euros) por Multibanco. Já o Novo Banco cobra 0,8% no digital, e 0,9 a 1,5% nos pagamentos com cartão. Na Caixa Geral de Depósitos as comissões ainda são iguais nas duas formas de pagamento.

O MB Way ainda é apontado por ter algumas limitações que impedem uma maior aceitação pelos comerciantes, como é destacado por José Figueiredo, o CEO do Comparaja.pt ao JN. Em primeiro lugar pelo limite de 750 euros por operações, o que impede transações de bens de valor elevado. Depois porque o sistema de pagamento tem de estar “ligado” a um cartão da rede Multibanco e associado a um número de telemóvel português, o que impede a utilização de turistas estrangeiros.

A conclusão do estudo é que o MB Way poderá ser um complemento de pagamento, destinado sobretudo a consumidores mais jovens, sendo necessário ainda algum tempo para o digital substituir os cartões.

FONTE: TEK_Sapo

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.
Saiba mais sobre cookies OK Decline