Mercadona e a dimensão efetiva da sua operação em Portugal

13 setembro 2018

Recentemente em declarações ao Jornal Económico, o diretor geral da Centromarca considera que a estratégia de expansão da Mercadona em território nacional, anunciada recentemente, já era previsível, atendendo a que foram sendo conhecidas sucessivas localizações, em muitos casos relacionadas com a aquisição de terrenos.

Pedro Pimentel, diretor geral da Centromarca, considera que o grupo retalhista espanhol Mercadona está a desenvolver uma “exemplar campanha comunicacional e de relações públicas” para sustentar a entrada no mercado da distribuição em Portugal, a qual, no seu entender, dá “uma dimensão ao ‘fenómeno’ que ultrapassa claramente a dimensão efetiva da operação”.

Em declarações ao Jornal Económico, este responsável considera que a estratégia de expansão da Mercadona em território nacional, anunciada na passada segunda-feira, dia 3 de Setembro, já era previsível, atendendo a que foram sendo conhecidas sucessivas localizações, em muitos casos relacionadas com a aquisição de terrenos.

Pedro Pimentel considera que já há muito se haviam ultrapassado as quatro lojas anunciadas inicialmente. Recorde-se que na passada segunda-feira, a Mercadona anunciou o reforço do investimento em Portugal das iniciais quatro lojas e de cerca de 25 milhões de euros de investimento para um total de oito a 10 lojas e um investimento global calculado em cerca de 100 milhões de euros.

Para o director geral da Centromarca, o aumento do número de lojas da Mercadona em Portugal era tão expectável quanto o aumento do valor de investimento, sobretudo “se considerados os restantes investimentos já concretizados ou anunciados (como a sede social, o centro de co-inovação em Matosinhos, a base logística em Laúndos, na Póvoa do Varzim, ou o programa de formação dos colaboradores já contratados)”.

Pedro Pimentel ressalva que apesar de as anunciadas dez lojas da Mercadona passarem a integrar um setor que conta já com mais de três mil lojas, mas sublinha que “é fácil compreender o receio que esta operação de entrada da Mercadona no mercado português está a gerar nos principais competidores”.

E a justificar este impacto, o diretor-geral da Centromarca aponta também o sucesso do modelo de negócio implantado por esta cadeia em Espanha (onde é destacado líder de mercado, com um êxito assente, substancialmente, na penetração das suas próprias marcas), além do referido acerto na campanha comunicacional.

FONTE: Jornal Económico

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.
Saiba mais sobre cookies OK Decline