Mercosul e UE estão próximos de fechar acordo definitivo

13 março 2018

O presidente Michel Temer disse este domingo que após 19 anos de tratados, o Mercosul e a União Europeia estão próximos de fechar um acordo “em definitivo”. O presidente participou neste domingo na cerimónia de posse do presidente eleito do Chile, Sebastián Piñera, em Valparaíso.

Segundo Temer, ainda faltam alguns pontos para resolver e fechar um tratado de livre comércio com os europeus. O Mercosul procura diminuir as barreiras alfandegárias para produtos como grãos e alimentos, dos quais são grandes exportadores.

“Temos alguns pequenos pontos ainda para resolver, mas os chanceleres da União Europeia e do Mercosul vão se reunir muito em breve. Acho que, depois de 19 anos, foi isso que eu e o Macri concordamos. Nós talvez fechemos, em definitivo, o acordo Mercosul e União Europeia”, disse o presidente, após ter se reunido com o presidente da Argentina, Maurício Macri.

Michel Temer disse ainda que conversou com o presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, sobre um possível acordo do bloco formado pelo Brasil, Uruguai, Argentina, Paraguai e Venezuela com a Aliança do Pacífico, formada por Chile, Colômbia, México e Peru.

O acordo com o bloco vizinho gira em torno do aumento no comércio entre os países, considerado ainda baixo. Também está voltado para a diminuição de tarifas cooperação alfandegária, promoção de pequenas e médias empresas, redução de barreiras não alfandegárias e facilitação no comércio de bens e serviços.

“Conversei até com o presidente do Peru [Pedro Pablo Kuczynski], muito rapidamente, mas com intenção de fazermos em breve uma aliança do Mercosul com a Aliança do Pacífico”, disse.

Temer participou da cerimónia de posse de Sebastian Piñera acompanhado do ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, o Brasil é o principal destino dos investimentos chilenos no mundo, com stock de 31 mil milhões de dólares, e seu primeiro parceiro comercial na América do Sul. O Chile, por sua vez, é o segundo parceiro comercial do Brasil na região, com intercâmbio comercial na ordem dos 8,5 mil milhões de dólares, em 2017.

“Vim cumprimentar o presidente eleito, Piñera, tendo em vista não só o facto de que nós temos uma relação comercial fortíssima. São mais de 8 mil milhões de dólares, a nossa relação comercial, que aliás, aumentou muito em 2015, 2016 e 2017”, disse Temer.

Esta é a segunda vez que Piñera ocupa o cargo. A primeira vez foi no período de 2010 a 2014. O novo mandatário, assume o cargo de Michelle Bachelet para um mandato que vai até 2022.

FONTE: Jornal Económico com Agência Brasil

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.
Saiba mais sobre cookies OK Decline