Micro-empresas são as mais penalizadas com subida das taxas de juro

07 outubro 2022

A contínua subida dos juros em 2023 deverá ter um impacto duas vezes superior nas contas das micro-empresas quando comparado com as médias e grandes.

A subida das taxas de juro no próximo ano terá um impacto grande nas contas das empresas, mas nem todas vão senti-lo da mesa forma.

De acordo com uma simulação apresentada hoje pelo Banco de Portugal no boletim económico de outubro, o aumento do custo com juros que as empresas enfrentam até julho de 2023 ascende a 1188 milhões de euros, caso as taxas de juro dos empréstimos bancários aumentem 1,58 pontos percentuais, como o mercado está hoje a antecipar que venha a acontecer.

Nas contas das empresas, assumindo a mesma variação de taxa para o encargo total com juros, traduz-se num aumento de custos correspondente a 5,3% do EBITDA de 2019, calcula a entidade liderada por Mário Centeno, adiantando que este rácio ficará entre os valores verificados em 2015 e 2016.

Todavia, são as micro-empresas que mais sofrerão com o aumento do custo de financiamento bancário em 2023. Na simulação do Banco de Portugal, a subida de 1,58 pontos percentuais da taxa de juro terá um custo equivalente a 8,7% do EBITDA nas suas contas, mais do dobro dos 4,3% que sentirão as médias empresas e superior aos 4,4% das grandes empresas.

Para continuar a ler esta notícia, clique aqui

FONTE: ECO Economia Online

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.