Falências caíram para o nível mais baixo da década com os apoios covid

29 junho 2022

Desde 2010 que Portugal não registava tão poucos casos de falências decretadas. No entanto, as circunstâncias económicas atuais podem alterar o futuro próximo, primeiro das empresas, depois dos particulares.

Nos últimos três meses de 2021, o número de processos de insolvência foi nove pontos percentuais inferior ao mesmo período homólogo de 2020 e atingiu o valor mais baixo da década, noticia esta quarta-feira o Jornal de Notícias.

Segundo o jornal, os apoios disponibilizados pelo Estado no âmbito da pandemia de covid-19, nomeadamente as moratórias bancárias, travaram a falência de empresas e famílias, com um reflexo significativo na quantidade de casos.

De um total de 2.476 processos de falência, insolvência ou recuperação de empresas, 2021 terminou com 1991 insolvências decretadas, menos 5,4% face a 2020, o valor mais baixo desde 2010, quando foram decretadas 1744 falências.

Os próximos anos
Atualmente, e de acordo com o Banco de Portugal, os níveis de incumprimento dos particulares, no que diz respeito a empréstimos para consumo ou habitação, mantêm-se em mínimos históricos, de 7,2%. No entanto, o aumentado da inflação somada às perspetivas de subida das taxas de juro podem alterar o contexto no futuro.

Para continuar a ler esta notícia, clique aqui

FONTE: Sapo24

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.