Posição comum sobre salários mínimos não implicam remuneração única

07 dezembro 2021

Ministros com as pastas do Trabalho e da Segurança Social estiveram reunidos ontem em Bruxelas e deram mais um passo para a negociação de um quadro legal comum em torno de remunerações mínimas na UE.

Na União Europeia (UE) existem "grandes diferenças entre os Estados-membros na cobertura dos trabalhadores por acordos coletivos e no nível dos salários mínimos", salienta uma nota ontem divulgada pelo Conselho da UE, cujos ministros do Emprego e Assuntos Sociais estiveram reunidos em Bruxelas e aprovaram uma posição comum sobre "salários mínimos adequados". Os valores variam entre pouco mais de 300 euros na Bulgária, até mais de 2100 no Luxemburgo.

Os vencimentos não serão, porém, equiparados a nível europeu, mas têm de ser adaptados ao custo de vida no país. Os governos deverão também comprometer-se com metas para promover a concertação social, "para melhorar o acesso efetivo à proteção do salário mínimo para os trabalhadores". Na base desta decisão está a convicção de que "nos países com alta cobertura de negociação coletiva, o número de trabalhadores com baixa remuneração ou com salários mínimos tende a ser menor", refere uma nota emitida pela presidência Eslovena da UE.

Para continuar a ler esta notícia, clique aqui

FONTE: Dinheiro Vivo

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.