Governo aceita mexer na caducidade dos contratos coletivos

15 outubro 2021

O Governo aceita agora alterar a caducidade dos contratos coletivos. Trabalhadores e empregadores vão poder acionar tribunais arbitrais antes do final do prazo, suspendendo-o.

Em fase de negociação do Orçamento do Estado para 2022, o Governo está agora a propor alterar uma matéria fundamental para tentar que PCP e BE viabilizem a proposta orçamental: a possibilidade de os trabalhadores e os empregadores acionarem os tribunais arbitrais antes do final do prazo do contrato coletivo, suspendendo a sua caducidade, revela esta sexta-feira o Público (acesso pago).

Com esta alteração, o tribunal poderá decretar a continuidade do contrato coletivo quando não há acordo entre as partes, enquanto a lei atual só permite que seja acionado um tribunal arbitral depois da caducidade do contrato coletivo e por iniciativa de um membro do Executivo.

Esta matéria será discutida na reunião da próxima quarta-feira entre o Governo e a concertação social, inicialmente marcada para esta sexta-feira. Está também em cima da mesa a implementação de um mecanismo de arbitragem sobre este tema, que, na prática, só estará em vigor a partir de 2023.

FONTE: ECO Economia Online

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.