Empréstimos às famílias e empresas continuaram a cair em abril

16 junho 2017

O crédito à habitação concedido por bancos a sociedades não financeiras e a particulares registou uma variação anual de -2,2% e -2,6%, respetivamente. No entanto, a descida foi menor que no mês anterior.

O montante emprestado pelos bancos portugueses às famílias e às empresas voltou a cair em abril, de acordo com os dados do Banco de Portugal divulgados na quarta-feira. Apesar de manter a tendência, a descida foi menos acentuada do que no mês anterior.

O crédito à habitação concedido por bancos a sociedades não financeiras e a particulares apresentou taxas de variação anual negativas, que se situaram em -2,2% e -2,6%, respetivamente. Os valores ficaram ligeiramente acima dos -2,3% e -2,7% registados em março.

Para o conjunto da área do euro, as taxas de variação anuais nos empréstimos a sociedades não financeiras e a particulares (habitação) foram de 1,6% e 3,0%, respetivamente. Os valor comparam com 1,7% e 2,9% observados em março.

No que diz respeito aos depósitos de particulares nos bancos residentes totalizavam 138 mil milhões de euros no final de abril de 2017, o que significa uma taxa de variação anual de -1,2%. Em março, a taxa tinha ficado em -0,4%.

“A evolução nos depósitos de particulares foi influenciada por aplicações em outros instrumentos de poupança, nomeadamente pela subscrição em abril de Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV), destinadas a investidores de retalho”, refere o comunicado do Banco de Portugal.

FONTE: Jornal Económico

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Próximos Eventos

Redes Sociais

Top
Cookies make it easier for us to provide you with our services. With the usage of our services you permit us to use cookies.
More information