Exportações travam mas avançam mais do que as importações

11 julho 2018

As exportações cresceram 5,2% no trimestre terminado em Maio, enquanto as importações avançaram 4,1%. Vendas a Espanha, Itália e Alemanha subiram a bom ritmo.

As exportações de bens estão a crescer acima das importações. No trimestre terminado em Maio, as vendas de bens ao exterior aumentaram 5,2% face ao mesmo período de 2017. Já as importações cresceram 4,1%. Os dados foram divulgados esta terça-feira, 10 de Julho, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Olhando apenas para o mês de Maio, as exportações cresceram 6,2%, bem acima das importações, que avançaram 0,3%. Estes valores representam um abrandamento significativo face a Abril, quando as exportações subiram quase 18%. Contudo, no mês passado, quando foram divulgados os dados de Abril, o INE tinha explicado que o comportamento desse mês tinha sido afectado por ter mais dois dias úteis do que o correspondente em 2017, sendo por isso agora expectável esta correcção no ritmo.

Ainda assim, o comportamento mais dinâmico das exportações quando comparado com o das importações permitiu diminuir o défice comercial. O INE dá conta de um défice de 1.122 milhões de euros em Maio, menos 284 milhões do que o verificado no mês homólogo. Tendo em conta que estes dados não estão deflacionados, é relevante analisá-los sem o impacto dos combustíveis e lubrificantes, cuja variação de preço é maior. Mas mesmo tirando estes bens, o défice da balança comercial baixou para 971 milhões de euros, menos 72 milhões do que o verificado no período homólogo.

Material de transporte em destaque
Em Maio, as exportações de material de transporte destacaram-se. O INE explica que "quase todas as grandes categorias económicas registaram acréscimos", mas nota que as vendas ao exterior de material de transporte subiram 18%. Este comportamento deverá estar suportado pelo aumento da capacidade de produção da Autoeuropa.

Além desta categoria, também a categoria de combustíveis e lubrificantes se destacou, com um crescimento de 32,3%. No entanto, tendo em conta que os dados não estão corrigidos da variação de preços, este comportamento estará influenciado pela subida dos preços do petróleo.

Espanha, Itália e Alemanha compram mais
Espanha, Itália e Alemanha, três países que estão entre os principais clientes de Portugal (Espanha é mesmo o principal parceiro) destacaram-se em Maio com os crescimentos mais expressivos. Face ao mês homólogo, as exportações para Espanha subiram 9,3%, para Itália avançaram 28,3% e para a Alemanha aumentaram 8,4%.

Já no que toca aos fornecedores de Portugal, sublinha-se a queda verificada nas importações de França, na ordem dos 0,3%. As compras a Espanha tiveram o aumento mais expressivo, com uma subida de 6%.

FONTE: Jornal de Negócios

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.
Saiba mais sobre cookies OK Decline