Mudar de emprego pode render mais 45% no salário

29 junho 2018

Números do Ministério do Trabalho indicam que em 2017, um trabalhador que ficou na mesma empresa e posto de trabalho registou um aumento salarial de 3,7% em termos nominais e 2,3% em termos reais, ao passo que quem mudou de emprego viu os aumentos salariais rondarem os 7,8%, numa valorização real de 6,3% no vencimento.

Uma mudança de trabalho poderá recompensar até 45% no seu salário do que permanecer no mesmo emprego. Os dados da contabilização anual revelados pelo Gabinete de Estatística e Planeamento do Ministério do Trabalho e mostram que no último ano, um trabalhador que ficou na mesma empresa e no mesmo posto de trabalho ou noutro, registou um aumento salarial de 3,7% em termos nominais e 2,3% em termos reais, ao passo que, quem mudou de emprego viu os aumentos salariais rondarem os 7,8%, numa valorização real equivalente a 6,3% no vencimento.

Um outro estudo da empresa multinacional “Michael Page” revelado pelo jornal “Expresso” revela as 71 profissões, de dez setores de ativididade e apurou as as carreiras e setores, onde os profissionais mais teriam a ganhar com uma mudança de entidade laboral. A área das tecnologias de informação surge no topo, com um responsável de segurança informática a poder aumentar em 45% o salário bruto médio anual de 58 mil euros, se decidir arriscar a mudar de empresa.

Este estudo mostra também que trocar de emprego representa ganhos entre os 10% e os 25% e que existem casos, onde a valorização difere, dependendo se a contratação é feita para a cidade de Lisboa, ou Porto.

Um dos setores onde essa diferença é mais visível é no retalho, no qual um diretor de operações de uma empresa desta área ganha, em Lisboa, mais 47 mil euros anuais brutos, do que se desempenhasse as mesmas funções no Porto.

Em relação à área do Fisco um diretor jurídico, no topo da carreira ganha mais do dobro na capital do país (150 mil euros brutos anuais), do que ganharia a trabalhar no Porto (63 mil euros).

FONTE: Jornal Económico

Associadas

Parcerias

Objectivos

‘‘Os objectivos da ANIL centram-se na defesa dos interesses e representação do sector, no acompanhamento das matérias legislativas, normativas, ambientais, económicas e técnicas que contribuam para o desenvolvimento da indústria láctea em Portugal...

Calendário

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Próximos Eventos

Não existem eventos programados!

Redes Sociais

Top
ATENÇÃO: Este site apenas usa os cookies para lhe facilitar a navegação enquanto utilizador.